sábado, 22 de Novembro de 2014

Antevisão da 4ª Eliminatória


O GD Ribeirão desloca-se amanhã, 23 de Novembro, à Ilha da Madeira para defrontar a equipa do CD Nacional, em jogo a contar para a 4ª Eliminatória da Taça de Portugal 2014/2015.

Esta é a prova rainha do futebol português e como tal o Ribeirão que não está a atravessar um bom momento no Campeonato Nacional Seniores, vai à Madeira na qualidade de equipa de escalão inferior, mas com a vontade de mudar o rumo dos acontecimentos e nada como numa partida em que a pressão está toda ela na turma madeirense, para os jovens ribeirenses darem mostras do seu potencial que tem estado de certa forma apagado e ofuscado pelos maus resultados dos últimos encontros do campeonato.

E a fazer ver pela velha máxima do futebol nacional, Taça é Taça e nem sempre os favoritos são quem saem vencedores e às vezes existem tombas gigantes e esperamos nós ribeirenses que os nossos pupilos se agigantem frente a este primo-divisionário e que aconteça Taça na Pérola do Atlântico e os ribeirenses possam ser felizes mais uma vez em terras do Atlântico como forem no final da temporada passada.

segunda-feira, 17 de Novembro de 2014

Ribeirão averba mais uma derrota



JORNAL Opinião Pública
20 de Novembro 2014

JORNAL "Viver a Nossa Terra"
Edição de Novembro



CAMADAS JOVENS - RESULTADOS


segunda-feira, 10 de Novembro de 2014

Total falta de respeito pelo Ribeirão


O GD Ribeirão recebeu ontem no Estádio do Passal a formação fo FC Vizela, líder do campeonato, em jogo a contar para a 9ª Jornada e última da primeira volta da 1ª fase do Campeonato Nacional Seniores da Série B.

O técnico Pedro Hipólito fez três mexidas no onze inicial em relação ao jogo anterior, fez entrar Nuno Santos para a baliza, Vitinha e Ayton Boa Morte para o ataque, em detrimento de João Cruz, Daniel Nunes e Mendonça respectivamente, e pareceu nos minutos inicias que as alterações operadas mudaram o futebol ribeirense com dois extremos a jogarem bem colados à linhas e com um futebol de ataque mais vistoso, mas quando se joga frente a um candidato à subida não se joga contra onze, mas sim contra outros factores que deviam ser alheios ao futebol, e o Vizela jogou com catorze em campo e ainda beneficiou de um desnivelamento do campo a seu favor, tal foi a diferença de critérios da equipa de arbitragem liderada por Marco Gomes da AF Leiria, que trazia a lição bem estudada, ou se calhar a bolsa bem recheada.

O Ribeirão entrou forte e a pressionar o último reduto do Vizela e num lance perigoso dos ribeirenses protagonizado por James com Pedro Albergaria a fazer uma excelente defesa, surge o contra ataque do Vizela e Bessa que parte de posição irregular surge obviamente isolado frente a Nuno Santos e com este a sair para fazer a mancha o avançado forasteiro a picar a bola por cima do guardião ribeirense e a fazer o um a zero e de nada valarem os protestos dos jogadores e massa adepta ribeirense para com o arbitro. logo após o golo os ribeirenses não desanimaram e foram em busca da igualdade e nem pareciam que jogavam frente ao líder, pois jogaram de peito aberto, e criaram algumas ocasiões de perigo junto da baliza de Albergaria, que ia defendendo os intentos ribeirenses, mas ficaria por assinalar uma grande penalidade por mão na bola de um defensor do Vizela na área com o arbitro a fazer vista grossa e a ignorar os protestos ribeirenses, e estava visto o que se ia passar no encontro, aos 32' minutos mais uma decisão errada do arbitro com o assinalar de canto para o Vizela quando era pontapé de baliza favorável ao Ribeirão e quando os jogadores do Vizela já se encaminhavam para o seu meio reduto, na sequência do canto e após alguma confusão na área seria Buba a marcar na própria baliza. Aos 39' minutos o arbitro expulsou o capitão Varela num lance dividido e com os juiz da partida a expulsar o capitão ribeirense, e colocou o Ribeirão a jogar com dez elementos, pois mesmo com a diferença no marcador os jogadores ribeirenses nunca baixaram os braços e foram sempre em busca do golo. Antes do intervalo mesmo ao cair do pano da primeira parte o arbitro volta novamente a cometer um erro que voltaria a prejudicar o Ribeirão ao assinalar mão na bola de Dylan Matos, quando este tem a mão colada ao corpo e a bola vai à mão e não mão na bola, na cobrança do castigo máximo, Cláudio fez o três a zero. Ao intervalo o Ribeirão perdia por três bolas a zero.

Realce que não devia de ter realce, para a falta de comportamento dos adeptos do Vizela que tiveram uma conduta anti desportiva durante todo o encontro com principal realce para as atitudes racistas aos jogadores africanos do Ribeirão que sofreram na pele o desrespeito da canalhada do Vizela que se deslocou a Ribeirão, além de já terem causado problemas nas deslocações a Vizela do clube ribeirense ainda vieram ao Passal insultar e mostrarem o seu total desrespeito pelo adversário, enfim gente desta não faz falta ao futebol, mas o que se pode esperar de gente que não é gente?!


Na segunda parte mesmo reduzido a dez os ribeirenses foram heróis e depois de uma semana com alguns problemas físicos e de saúde os jogadores ribeirenses bateram-se que nem guerreiros. Como as coisas não estavam bem para os ribeirenses Pedro Hipólito fez três alterações no inicio da segunda parte aos 49' trocou Vitinha por Mendonça, aos 53' James por William, e aos 57' Isaiah por Dédé que assim se estreava ao serviço do Ribeirão, mas os problemas decorridos durante a semana tiveram os seus reflexos nos jogadores do Ribeirão e depois das substituições operadas os problemas físicos dos jogadores ribeirenses e aos 73' minutos o jogo terminou por inferioridade numérica do Ribeirão, porque Gil Barros, Mesquita, Aylton Boa Morte e Ogana apresentaram problemas físicos que os impediram de prosseguir na partida, e o arbitro foi obrigado a terminar o encontro por inferioridade numérica do Ribeirão que terminou o encontro reduzido a seis elementos.

Derrota do Ribeirão por três a zero numa clara exibição para esquecer do juiz da partida que prejudicou gravemente o Ribeirão pelas suas decisões ao longo da partida, e isto já tem sido revoltante em vários encontros dos ribeirenses e em particular nos últimos encontros frente aos candidatos à subida onde as exibições das equipas de arbitragem deixaram muito a desejar.



segunda-feira, 3 de Novembro de 2014

CAMADAS JOVENS - RESULTADOS


Na próxima eliminatória estarão presente as três equipa ribeirenses, Juniores, Juvenis A e Juvenis B.

Ribeirão derrotado em Felgueiras

O GD Ribeirão deslocou-se ontem, 2 de Novembro, a Felgueiras para defrontar a equipa local em jogo a contar para a 8ª jornada do Campeonato Nacional Seniores, Série B e perdeu por cinco bolas a três, numa partida cheia de golos, nada mais nada menos que oito golos marcados.

O Ribeirão até entrou bem no jogo e conseguiu adiantar-se no marcador, aos 11' por Ogana numa rápida desmarcação e isolado a bater o guardião contrário, mas à imagem de outros jogos, os ribeirense não se aguentaram em vantagem no marcador e permitiram ao adversário a reviravolta no marcador que chegou a ser de três a um, aos 16' o empate na sequência de um canto Pinto igualou o marcador, depois José Coelho bisou aos 28' e aos 38', e ao cair da primeira parte, aos 42' minutos Buba reduziu para três a dois ao intervalo e a incerteza no marcador mantinha-se.

Na segunda parte os homens da casa sentenciaram a partida, com mais um bis, desta feita o capitão Zamorano ampliou a vantagem para o Felgueiras de cinco a dois, aos 51' e 57' minutos e ao cair do pano, aos 89' minutos reduziu o Ribeirão por intermédio de Isaiah.

Derrota pesada, e mais uma vez o Ribeirão a não conseguir aguentar-se na frente do marcador e a permitir ao adversário dar a volta no marcador, e isto tem acontecido vezes sem conta esta temporada com o Ribeirão e será porventura a maior lacuna dos ribeirenses que colocando-se em vantagem sentem muitas dificuldades em manter a mesma, aconteceu isso frente ao Famalicão onde o Ribeirão esteve a perder, deu a volta e depois foi derrotado; aconteceu com o Santa Eulália em que esteve a vencer, deixou empatar-se, voltou para a frente e depois acabou por ser derrotado, aqui tem a atenuante de ter jogado em inferioridade numérica; aconteceu novamente em casa frente à Oliveirense, onde esteve a vencer, ficou em desvantagem e conseguiu apenas o empate nos instantes finais; e agora aconteceu neste jogo frente ao Felgueiras onde esteve a vencer e depois acabou derrotado, e isto explica em muito a posição que o Ribeirão ocupa na tabela classificativa e também é o resultado de ser a par com o último classificado o Vila Real a pior defesa do campeonato com até ao momento 19 golos sofridos, e a culpa não é só dos defesas, pois toda a equipa ataca e toda a equipa defende e os ribeirense tem sofrido muitos golos em bolas paradas e tem de corrigir este aspecto, pois uma equipa que tem 14 golos marcados só ultrapassado pelo Famalicão com 17 golos, tem de estar e podia estar melhor classificada e recordo o Ribeirão já não vence para o campeonato desde a 2ª jornada, e tem apenas duas vitórias alcançadas na prova à 1ª e 2ª jornada, e depois tem dois empates à 3ª e 7ª jornada, e já sofreu quatro derrotas na 4ª, 5ª, 6ª e 8ª jornada, um saldo claramente negativo, quando estamos a apenas uma jornada do términos da primeira volta e claro está que muita coisa terá de mudar no xadrez organizacional ribeirense. Esperamos dias melhores e que os jogadores consigam dar a volta por cima e devolver alegria e esperança aos adeptos ribeirenses, pois se tal não acontecer, avizinham-se dias difíceis no Passal.

RESULTADOS 

CLASSIFICAÇÃO

segunda-feira, 27 de Outubro de 2014

Sorteio da 4ª Eliminatória da Taça de Portugal

Decorreu hoje na sede da Federação Portuguesa de Futebol o sorteio da 4ª Eliminatória da Taça de Portugal, ou seja o sorteio dos 32/final da prova rainha do futebol nacional.

O sorteio contou com 13 equipas da 1ª Liga, 8 da 2ª Liga e 11 do Campeonato Nacional de Seniores.

E o sorteio ditou que o Ribeirão tenha uma deslocação à Ilha da Madeira para defrontar o primo-divisionário Nacional da Madeira, que ocupa actualmente a 11º posição. Será uma deslocação difícil ao sempre difícil terreno da Choupana, onde a equipa madeirense tem o seu ponte forte com os jogos em casa.

Tarefa difícil mas nada é impossível, e começam onze contra onze e certamente os jovens pupilos ribeirenses irão dar tudo em campo para mostrarem o seu enorme potencial.
Confira todos os jogos:
Nacional - Ribeirão
Famalicão - Fafe
Feirense - Desp. Chaves
P. Ferreira - Riachense
Penafiel - Desp. Aves
Sp. Espinho - Sporting
V. Guimarães - Sp. Braga
Atlético - Marítimo
Oriental - V. Setúbal
Trofense - Belenenses
Vieira - Freamunde
Benfica - Moreirense
Gil Vicente - Varzim
Santa Maria - Santa Eulália
Vizela - Operário
Rio Ave - UD Oliveirense

Empate no dérbi com a Oliveirense


O GD Ribeirão recebeu ontem no Estádio do Passal a formação da AD Oliveirense em mais um dérbi concelhio, em jogo a contar para a 7ª jornada do CNS - Série B e empatou a duas bolas.

Este foi um dérbi na sua acepção da palavra, jogo com competitividade, emoção e incerteza quanto ao resultado final do encontro, com o Ribeirão a entrar melhor no jogo e a ser a equipa mais perigosa e cedo se causou ocasiões de golo, aos 2' minutos e aos 4' minutos quase inaugurou o marcador até que aos 7' minutos James inaugurou o marcador para os ribeirenses, numa bela jogada de ataque dos comandados de Pedro Hipólito, e os ribeirenses estavam com a corda toda e podiam ter dilatado a marcha do marcador, mas como diz o ditado quem falha arrisca-se a sofrer e o Ribeirão sofreu o empate aos 27'minutos pelo inquieto Theo Mendy,e apesar dos esforços dos atacantes ribeirenses o resultado permaneceu inalterado até ao intervalo com a igualdade a uma bola, não sendo o resultado que espalhava aquilo que se passou no decorrer dos primeiros 45' minutos.

Na segunda parte a equipa visitante da Oliveirense entrou melhor que o Ribeirão e aos 54' minutos novamente Theo Mendy a marcar e a colocar os forasteiros em vantagem no marcador, claro que o técnico ribeirense não ficou contente com o resultado e lançou na partida, Mendonça e Aylton Boa Morte, para os lugares de Daniel Nunes e João Gomes, e depois mais tarde Carlos Veiga para o lugar do capitão Varela, e seria o mesmo Carlos Veiga ao cair do pano a ganhar uma grande penalidade aos 88' minutos, e na cobrança do castigo máximo, foi Ogana a colocar a igualdade no marcador, até ao final registo para a expulsão directa de Gil Barros.

Empate com sabor amargo para os ribeirenses que podiam ter goleado no primeiro tempo tal foi o seu dominio e as ocasiões de golo criadas, e no segundo tempo os visitantes a acertarem melhor as marcações e a jogarem no erro do adversário e com isso a terem os seus frutos em duas desatenções da defensiva ribeirense, com o endiabrado Theo Mendy a fazer das suas.

RESULTADOS

CLASSIFICAÇÃO