quinta-feira, 29 de Julho de 2010

Feliz ultimo reforço do GDR

O GD Ribeirão apresentou ontem o seu último reforço, trata-se do avançado Feliz que na época passada representava o Serzedelo.

O avançado esteve até à semana passada a treinar à experiência no Moreirense, mas não convenceu o técnico Jorge Casquilha, acabando por rumar a Ribeirão.
Feliz depois de se ter destacado com a camisola do Serzedelo, quer mostrar serviço no Passal, esperando conseguir agradar aos associados ribeirenses, neste seu novo desafio na 2ª Divisão Nacional.
O atleta de 21 anos, foi formado no V. Guimarães.

Começaram os trabalhos...

Ontem 28 de Julho, o GD Ribeirão iniciou os trabalhos da época 2010/2011, sobre o comando de José Lemos os jogadores foram apresentados aos orgãos de comunicação social e aos adeptos presentes.

Dando já os primeiros pontapés na bola na nova temporada, com 25 atletas ao dispôr do técnico ribeirense.
Por definir está ainda a situação de Luís Faria que tudo indica está a treinar à experiência no Desportivo da Corunha B, podendo continuar ao serviço dos ribeirenses.

Plantel GD Ribeirão 2010/2011:
Guarda-redes:
João Cruz, 20 anos
Leandro (ex: Candal), 19 anos

Defesas:
Augusto, 22 anos
Paulo Rola, 34 anos
Marcelo (ex: Corinthians)
Vinicios (ex: Litoral)
Victor Bruno (ex: Candal), 20 anos
Tiago Moreira (ex: Esmoriz), 22 anos
Ruben (ex: Junior GDR), 18 anos

Médios:
Adriano, 28 anos
André Serrão (ex: Vizela), 24 anos
Wilson (ex: Candal), 19 anos
Miguel Vaz (ex: Candal), 18 anos
Cardoso (ex: Júnior Braga), 19 anos
Rui (ex: Coritiba)
Ricardo (ex: Figueirense)
Vitinha (ex: Junior GDR), 18 anos
José Fonseca (ex: Junior GDR), 18 anos

Avançados:
Forbes, 21 anos
Gilmar, 18 anos
Hector (ex: Colombia)
Leandro (ex: Vizela), 33 anos
Feliz (ex: Serzedelo), 20 anos
André (ex: Junior GDR), 17 anos
Gavina (ex: Junior GDR), 17 anos

terça-feira, 27 de Julho de 2010

Inicio dos trabalhos, é já amanhã


Os trabalhos de preparação da nova época do GD Ribeirão iniciam-se amanhã, quarta-feira, 28 de Julho, no Estádio do Passal, às 9h, com a apresentação da equipa sénior aos Órgãos de Comunicação Social para a época 2010/2011, na 2ª Divisão Nacional Zona Norte. Durante o dia haverá lugar aos habituais exames médicos.
Até ao momento é do conhecimento público, que o plantel ribeirense têm já 20 jogadores confirmados, sendo que sete são renovações (João Cruz, Luís Faria, Augusto, Paulo Rola, Adriano, Forbes e Gilmar) e treze são reforços (Guarda-redes: Leonardo ex: Candal; Defesas: Marcelo ex: Corinthians; Vinicios ex: Litoral; Victor Bruno ex: Candal; Tiago Moreira (ex: Esmoriz); Médios: André Serrão ex: Vizela; Wilson ex: Candal; Miguel Vaz ex: Candal; Cardoso ex: Júnior Braga; Rui ex: Coritiba; Ricardo ex: Figueirense; Avançado: Hector ex: Colombia); Leandro (ex: Vizela).

No entanto o plantel poderá não estar ainda fechado, pois podem entrar mais alguns jogadores, sendo que no site Fora de Jogo é dado como certo a continuidade de João Faria, e a contratação de Feliz, avançado ex: Serzedelo e formado no V. Guimarães, mas amanhã poderemos tirar algumas dúvidas e ver desde já os novos elementos do plantel ribeirense aos comandos de José Lemos e da restante equipa técnica.

domingo, 25 de Julho de 2010

Mais um reforço

O GD Ribeirão a poucos dias de iniciar os trabalhos da nova época assegurou mais um reforço para o seu plantel, versão 2010/2011, trata-se do lateral direito Tiago Moreira (ex: Esmoriz), sendo o 13º reforço dos ribeirense para a nova temporada.
((Tiago Moreira)
Estamos na presença de um jovem jogador de 22 anos de idade, e que nasceu pro futebol no Varzim, tendo passado pela formação do FC Porto, e no escalão de séniores no Infesta e Esmoriz.

sexta-feira, 23 de Julho de 2010

Conversa com... Vítor Bruno Gonçalves

“Para mim o futebol é 10% talento e 90%trabalho”

Iniciou-se nos escalões jovens do Famalicão mas cedo foi convidado a brilhar nos palcos da formação azul e branca. Esteve lá seis temporadas e foi lá que terminou a sua formação futebolista.

Vítor Bruno é um defesa esquerdo completíssimo, detentor de um enorme potencial, aliado a uma maturidade invulgar para um jogador tão jovem.

É deste modo que no futebol há também lugar para aqueles que dotados de características, como a regularidade, a entrega, a raça e a dedicação, se destacam e acabarão mesmo por superar as suas tão desejadas pretensões. Para pessoas com qualidades assim há sempre lugar e fôlego para mais uma distinta recompensa.

E eis que a dele irá chegar. Só lhe falta visibilidade em dose q.b.

Durante a nossa conversa a emoção estava à flor da pele, nomeadamente quando recordou com nostalgia os tempos da formação. Conseguiu transpor sempre para palavras a sua garra e convicção quando fala com Orgulho da camisola que se dispõe a vestir.


1.Começaste desde cedo a conhecer o gosto pelo futebol. Como foram os teus primeiros tempos de chuteiras calçadas e equipamento vestido?
Vítor: Os meus primeiros tempos no futebol federado foram no Famalicão quando tinha onze anos. Foram momentos essencialmente felizes e de grande satisfação, onde comecei a demonstrar já algum potencial, embora nessa idade ainda seja um pouco precoce para avaliar alguma coisa em termos futuros.

2.Já percebias ou alguém te dizia que virias a ter enorme potencial?
Vítor: Como disse anteriormente, penso que é extremamente precoce avaliar-se alguém aos doze, treze anos. É uma idade na qual não se sabe os caminhos que se poderá seguir. E em termos de uma vida profissional, mais ao nível do futebol é prematuro, não podemos avaliar nada desde muito cedo. Inclusive, outras pessoas não ligadas ao Famalicão elogiavam-me e enalteciam-me por aquilo que fazia.

3.Nunca sonhaste em demasia?
Vitor: Eu tive sempre o meu objectivo muito bem definido. Sempre quis ser jogador de futebol, isso sempre foi algo que eu sabia e queria mesmo conseguir fazer. Desde muito cedo me mentalizei e os meus pais sempre se mentalizaram que era algo que eu queria seguir,

4.E quando alguém se apercebe do nosso talento e nós faz um convite de cortar a respiração? Presumo que tal aconteceu quando foste chamado a brilhar de dragão ao peito.
Vítor: Esse convite nasceu num torneio de Lisboa a nível nacional de inter-assoçiações, no qual representava a associação de Braga. Fomos campeões e como é óbvio eu, tal como mais alguns colegas de equipa destacamo-nos. Saímos três ou quatro para clubes de renome a nível nacional. E não sei se foi essa a altura em que realmente senti que poderia ter potencial e talento. Como referi anteriormente essas avaliações são muito precipitadas e para mim o futebol é 10% talento e 90%trabalho,

5.Como classificas e caracterizas todo o tempo de formação, nomeadamente o tempo passado no FCPorto?
Vítor: Acima de tudo, embora passando por momentos positivos e outros menos bons, foi uma aprendizagem que me servirá para a vida e que me dará bases para no futuro poder singrar no futebol. O FCPorto é uma escola.

6.Momentos que marcam existem alguns, uns pela positiva e outros mais pela negativa. Algum para contar?
Vítor: O momento mais negativo foi essencialmente o meu último ano de juniores. Lutava, trabalha e treinava todos os dias com a mesma personalidade e postura para conseguir ter a minha oportunidade. E afinal, não me deram oportunidade para poder brilhar e singrar. Tal como disse, o último ano de juniores é o mais importante na formação. Não interessa o que fizeste até aí, a última imagem é que fica. Guardo alguma mágoa com isso, mas agora é outra vida. Estou noutra fase e o que mais me motivou e me deixou de consciência tranquila foi no final quando me informaram que não iam ficar ligados contratualmente comigo e me felicitaram pela entrega, por não ter criado mau ambiente no balneário. Quando fui chamado a intervir, interví bem e ajudei o porto alcançar um objectivo, mais concretamente a Liga Intercalar. E como anteriormente referi saí de consciência tranquila.

7. Como foi a tua relação com a equipa técnica, com a direcção e a coordenação? Algum treinador que te marcou?
Vítor: Quando jogava e as coisas corriam bem, as pessoas vinham ter comigo, falavam abertamente comigo e faziam-se todos de muito amigos, digamos assim. Inclusive o treinador tinha conversas mais especificas e mais pessoais sobre o plantel, sobre o rendimento do mesmo e sobre escolhas que fazia, Nos meus momentos mais altos as pessoas mostravam-se com outro tipo de atitude, bem mais acessíveis, E depois fui um pouco abandonado na parte final e ai demonstraram as verdadeiras pessoas que eram,
Quanto aos treinadores que me marcaram, refiro o nome de Vítor Pereira e Rui Gomes que foram aqueles que deixaram mais saudade.

8.E como foi lidar com a personalidade, exigências e trabalho do treinador holandês?
Vítor: Acima de tudo aprendi bastante com ele, numa perspectiva não tanto pessoal porque me “prejudicou”. Mas entendo que cada um tem as suas opções. Quanto ao trabalho técnico gostei, tinha métodos diferentes de outros treinadores portugueses e com essa diversidade de métodos aprendemos e evoluímos.

9.Durante o teu último ano na formação azul e branca, a classificação final não foi a desejada para o clube que representavas. O que faltou nessas época?
Vítor: Mais entreajuda no grupo. Havia culturas, nacionalidades e formas de estar completamente diferentes porque tínhamos jogadores estrangeiros. Não só focado num país mas em várias zonas mundiais. Talvez tenha faltado mais espírito de grupo, aquela vontade de sermos essencialmente amigos dentro de balneário.

10. Sentes então que ao excesso de jogadores estrangeiros afectou a participação da equipa?
Vítor: Afectou desde inicio o bom rendimento do balneário. O jogador quando vem, vem com protagonismo diferente dos outros e com oportunidade diferentes das que são dadas aos jogadores portugueses. Existe para com eles uma protecção maior e isso cria um mau estar no plantel. Mas atenção, não sou contra a vinda de jogadores estrangeiros para o nosso país porque defendo a ideia que a formação é uma preparação para a passagem sénior, no entanto para tudo existe um limite. Há que dar valor e oportunidades para que os jogadores portugueses tenham uma formação/evolução equilibrada.

11.E o titulo na liga Intercalar que deste ao Porto? Foi um momento que te marcou?
Vítor: Foi como é óbvio um momento que me marcou a mim e a toda a equipa. A mim em especial porque nesse jogo, contra o Paços de Ferreira, marquei o golo do empate o que permitiu à minha equipa chegar até às grandes penalidades. No entanto, esse momento pelas gentes do FCPorto foi desvalorizado e relativizado.

12.Os anos passam e novos desafios surgem. Como é então encarada a responsabilidade e o desafio de pertencer ao plantel sénior?

Vítor: É muito diferente jogar a nível sénior. No escalão superior lidas com idades diferentes, formas de estar na vida diferentes, jogadores casados e com filhos, que poderiam muitas vezes serem nossos pais. Por tudo isto, é importante criar uma boa relação dentro do balneário.

13.Era algo que ao longo dos anos vinha sendo ansiado cada vez mais?
Vítor: Nunca pensei muito nisso, só mesmo na fase final do campeonato de juniores me comecei a sentir um pouco abandonado. Nunca pensei ser tão difícil a integração num clube.

14.Para além de cresceres em vários aspectos ao integrares um plantel superior, também passaste e sentiste algumas mudanças ao ingressares num clube da III Divisão Nacional, refiro–me ao teu clube no primeiro ano de sénior (CDCandal). Muitas mudanças encontradas, a nível de instalações, infoestruturas, massa associativa, direcção, entre outros…?
Vítor: Sem dúvida. Nós estávamos habituados a tudo ao bom e do melhor, tudo à grande e de repetente vemo-nos no lado oposto. São clubes totalmente diferentes, estruturas também e um nível de vida também diferente mas o ser humano é isto, tem de se adaptar às circunstâncias da vida. E eu tinha de me adaptar rapidamente ao meio em que estava inserido para poder evoluir de forma natural e não estar sempre a pensar: eu fui jogador do Porto, isso podia-me prejudicar no futuro.

15.Sei que para além da formação no Famalicão e no FCPorto, passaste também no primeiro ano de juniores pelo Candal. Actualmente o Candal detêm sobre ti direitos de formação, o que faz por necessidades financeiras, penso eu, e exige por ti aos outros clubes profissionais uma verba exorbitante, até atingires os 23 anos. O que tens a dizer sobre isto?
Vítor: É um tema extremamente complexo porque os direitos de formação podem prejudicar um jovem em termos de afirmação e em termos de subir na carreira. E é inevitável que não prejudiquem, porque neste momento com a crise que atravessamos nenhum clube está disposto a pagar valores altos por jovens em inicio de carreira e que no futuro não sabem o que poderão vir a ser. É uma forma de sobrevivência dos clubes pequenos e ter um extra é muito importante para o futuro financeiro desses mesmos clubes. No entanto, são oportunidades que se perdem devido à intransigência de negociação.

16. Pretendes manter as boas relações com o Candal?
Vítor: Qualquer jogador tem de manter boas relações com o seu passado. Foram momentos muito felizes, os vividos no Candal, fui lá internacional nos juniores sub18 e tenho obrigatoriamente de manter boas relações, isso faz parte de mim. Vamos ver se conseguimos chegar a algum acordo no futuro.

17.Esta época, 2010/2011, representarás o GD Ribeirão da II Divisão. É um clube num patamar mais elevado, com outro tipo de projecção. No entanto, continua a ser um clube não profissional. Que importância para ti a todos os níveis, acreditas que terá a temporada que se avizinha?
Vítor: O Ribeirão tem uma estrutura jovem, um clube que me permitirá certamente continuar a evoluir, pois tem mais projecção. Está num patamar superior, numa divisão superior, com um plantel jovem o que por si só é bom, pois em termos de adaptação será com certeza mais fácil. Portanto, penso que estão aqui os ingredientes para que seja uma temporada positiva e no plano pessoal será uma contínua evolução que tenho de ter.

18. E que certezas pode dar aos adeptos do Ribeirão no que diz respeito à tua atitude e entrega ao vestir a camisola?
Vítor: Entrega sempre em tudo que faço. Seja em treino, em jogos, seja no que quer que for. Entrarei sempre com o máximo de empenho e de atitude para dignificar a camisola, essa é a maior certeza que poderei dar aos ribeirenses.

19.Com certeza que já terás noção do que será ter responsabilidade, pois já representaste a nossa Selecção Nacional. Que escalões já representaste na selecção? Quantas internalizações tens?
Vítor: Tenho uma internacionalização. Representei os sub 18 mas treinei em escalões inferiores, como os sub 16, mas não joguei nenhum jogo. Houve uma fase nesse escalão em que fui chamado mas o FCPorto não me deixou porque havia divergências entre a selecção e o FCPorto na altura. Acabei por não ter essa oportunidade.

20.O que se sente quando se ouve o hino Nacional a soar no nosso ouvido e sobretudo no nosso coração?
Vítor: É uma alegria imensa. É extraordinário estar dentro do campo e olhar para a bancada e ver todas as pessoas a cantarem o hino. Mais emocionante, é olhar e ver os nossos pais. É uma sensação indescritível.

21.Num balneário repleto de gente muito diferente, como se lida com pessoas com personalidades muito diferentes e muitas vezes, muito atenuadas?
Vítor: Tem de haver esse tal espírito de grupo, a compreensão que somos todos diferentes mas que estamos a lutar em prol de uma causa. Dentro de um balneário temos de nos comportar como se fossemos uma família, pois o balneário é cada vez mais importante para o sucesso da equipa.

22.Ao longo da vida, vamos aprendendo muita coisa. Há quem nos dê lemas, perspectivas e frases que nos marcam para sempre. Há alguma que o tenha marcado em especial e que lhe dê força quando mais necessita dela?
Vítor: O lema ou frase que me guia sempre é bastante simples: serei aquilo que sempre ambicionarei ser!

23. A tua integração e esse apoio que tens e tiveste no mundo do futebol deve-se alguém em especial?
Vítor: Os meus pais são o alicerce e o suporte maior que posso ter neste momento. São extremamente importantes para mim. Acompanham desde sempre a minha contínua evolução. Ajudam-me nos momentos negativos que tenho, nomeadamente em lesões que são momentos em que não falamos com ninguém e no qual as pessoas mais próximas levam com o nosso mau humor. É nessas pessoas que neste momento deposito enorme confiança e um grande sentido de valorização.

24.Ser jogador de futebol exige sacrifícios…Aos 20 anos ainda mais… Em que medida tiveste de adaptar a tua vida? Pertencer a uma equipa sénior é sinónimo de deixar coisas por viver?
Vítor: Podemos viver tudo mas no seu tempo. Para podermos seguir algo temos de ter consciência que temos de abdicar de algumas coisas. Eu não tenho problemas de abdicar do que quer que seja.

25.Esses sacrifícios futuramente vão ser retribuídos? Há essa esperança?
Vítor: Se não tivesse esperança não havia nenhum fundamento andar neste meio.

26.Neste momento o que ocupa mais destaque na tua vida?
Vítor: O futebol. Sem o futebol não conseguia viver nem ter um sorriso diário.
27.E agora, o que pensar para o futuro?
Vítor: O futuro neste momento é o Ribeirão, onde se concentram as minhas energias.
28.A ilusão é um dos perigos do futebol? Sentiste e ainda o sentes?
Vítor: De facto, a ilusão é um dos perigos do futebol mas no meu caso tento ter sempre os pés bem assentes na terra e não me iludir momentaneamente por algum tipo de sucesso que vá acontecendo.

Entrevista realizada por Ana Mário Praça, uma jovem estudante de Jornalismo, e publicada no Blog "Conversas num mundo entre quatro linhas" em http://anamarioentrevistas.blogspot.com/

sexta-feira, 16 de Julho de 2010

Nova Aquisição

Os responsáveis do clube continuam o seu trabalho de reforço do plantel para a época que se aproxima.
Que começa já no dia 26, onde está planeada a sua apresentação aos orgãos de comunicação social e em paralelo os exames médicos.

Desta vez, o G.D.Ribeirão, assegurou mais uma aquisição, agora para a linha dianteira, trata-se do avançado Leandro, ex: F.C. Vizela e que já passou pelo Estoril Praia, Chaves, Ovarense, Aliados de Lordelo entre outros, já estando em Portugal à várias épocas, é mais um brasileiro a juntar ao plantel ribeirense, possuindo muita experiência, pois já tem 33 anos e 10 anos a jogar em Portugal nos escalões secundários.
DADOS DO JOGADOR
Mantemo-nos atentos às informações recebidas para que os visitantes do blog tenham a possibilidade de estarem em cima do acontecimento, tanto em PORTUGAL COMO ALÉM FRONTEIRAS.

100 MIL VISITANTES


É com muito agrado pessoal que partilho esta informação, o Blog do GD Ribeirão atingiu a barreira dos 100mil visitantes, é realmente um marco fantástico, tendo em conta que o blog tem apenas dois anos de existência, e por se tratar de um clube de uma divisão secundária dos nacionais, e por outro lado porque quando criei este blog o meu fundamento e mantêm-se é divulgar o nome do GD Ribeirão aqui e além fronteiras, mas nunca pensei que estaria dois anos depois de o criar a falar deste assunto das 100 mil visitas.

Faço e farei este trabalho com amor que tenho a este clube da minha terra, do meu coração da minha paixão, com muito gosto e dedicação, pois tal como diz o hino do GDR na derrota ou na vitória estaremos sempre contigo ó meu querido desportivo amigo.

Os visitantes deste blog são na sua maioria de Portugal, mas já tivemos visitantes de muitos países do mundo, onde estão imensos emigrantes portugueses e nomeadamente ribeirense e que encontram neste blog, um local onde podem encontrar informação deste nobre clube. Temos visitantes do Brasil, de mais de 27 cidades diferentes; do Canada onde temos uma vasta comunidade emigrantes, nas cidades de Ontario, Quebec, Manitoba e Toronto; da Alemanha onde também temos muitos emigrantes, espalhados por várias cidades sendo que em pelo menos 16 delas houve um ou mais visitantes deste blog; da nossa vizinha Espanha, de 16 cidades e regiões diferentes já fomos visitados; dos Estados Unidos da America, desde a California, Kentucky, New York, Kansas, New Jersey, Massachusetts, Washington, Texas, Florida e do Ohio; da França e da Suiça onde vivem muitos ribeirenses espalhados por aquele país, Reino Unido, desde Inglaterra, País de Gales, Escócia, Irlanda do Norte e Republica da Irlanda; da Holanda de todas as províncias da mesma; da Rússia, onde mais de 89 pontos da Rússia já fomos visitados; da Itália; de Angola; da Africa do Sul; da Bélgica; de Cabo Verde; da Polónia; do Principado de Andorra; do Luxemburgo; da Roménia; da Bulgária; da Noruega; da Costa Rica; do Japão; do Quénia; da Republica Checa; da Ucrânia; do Chile; da Argentina; da Hungria; de outros países da União Europeia; de Porto Rico; da Sérvia; da Argélia; de Guadalupe.

OBRIGADO A TODOS OS VISITANTES, colaboradores e amigos por tornarem este clube ainda maior!

quinta-feira, 15 de Julho de 2010

Porque não uma equipa B!?!

Muito se tem falado e debatido aqui no blog sobre a utilização dos jogadores provenientes das camadas jovens, nomeadamente da equipa de juniores do GD Ribeirão.


Todos sabemos que nem todos conseguem vingar nas equipas seniores dos seus clubes e vão rodar para outros clubes de escalões secundários, e nós em Ribeirão já tivemos esse exemplo, de receber jogadores provenientes dos juniores do FC Porto, do SC Braga, estamos a falar de clubes da elite nacional e onde os seus juniores já jogam a um nível muito elevado e que têm depois de saírem dos juniores, sair para clubes de patamares abaixo dos seus clubes seniores, isso é uma realidade evidente, e que não podemos negar, e também sabemos que poucos são aqueles que saem dos juniores e ganham o seu lugar nas equipas seniores, possivelmente os elementos dos juniores do Sporting CP e do Boavista sejam os casos onde haja mais sucesso nesta matéria.
E onde eu quero chegar com toda esta conversa?! – Porque não criar uma equipa B do GDR que sirva para formar os nossos atletas no escalão sénior, e também para rodar os atletas que não são convocados pela equipa principal?! Talvez seja uma ideia a explorar, não sei se ainda este ano poderá ser, mas era certamente uma hipótese a ter em conta, desde que essa formação só fosse composta por atletas formados no plantel ribeirense ou que fizessem parte do plantel sénior da presente época, ou então que fossem naturais de Ribeirão. A ideia em relação aos jogos e suas datas, era que esta equipa só jogaria em datas em que a equipa principal não jogasse excepto quando a mesma irá fazer as suas deslocações à ilha da Madeira.

Esta é uma ideia minha, e já consultei os regulamentos da AF Braga e da FPF, não tão aprofundadamente, mas na horizontal e não vi lá nada que não permita a criação da equipa B do GDR, para potenciarmos a passagens dos atletas da formação para a equipa sénior e também haver mais bairrismo no clube, pois irão competir com equipas vizinhas, como são o caso do Lagense, Delães, Vitória, Operário, Mouquim, Arnoso, Antas, Gondifelos, entre outros, sendo que as deslocações serão pequenas e os custos igualmente, isto se começarmos de novo, na II divisão da AF Braga, caso seja num patamar maior melhor para aumentar os níveis competitivos.

"T90 Premier" é a bola oficial da 2ª e 3ª Divisão

A bola oficial dos Campeonatos Nacionais da 2ª e 3ª Divisão, na época 2010/2011, será a Nike "T90 Premier".
Segundo uma nota da Federação Portuguesa de Futebol, cada clube participante nos dois principais escalões do futebol não-profissional receberá 25 bolas (15 oferecidas pela FPF e 10 pela Nike).

Convocados Sub-19 Europeu 2010

Convocados para o Europeu

Quarta-Feira , 14 Julho 2010

No derradeiro dia de trabalhos em solo luso, a Selecção Nacional Sub-19 efectuou mais duas sessões de trabalho em Quiaios, tendo em vista a preparação da equipa que irá participar, a partir do próximo dia 18 de Julho, no Campeonato da Europa que decorrerá em França, até 30 de Julho – dia da final agendada para Caen.

Divulgada a lista dos 18 convocados

Ao fim de 8 dias de trabalhos, o Treinador Nacional, Ilídio Vale, divulgou a lista final dos 18 convocados que irão viajar amanhã, pelas 15h20, para França.

Ilídio Vale deixa reconhece talento e capacidade dos seis jogadores que não vão estar na fase final

Ilídio Vale explicou que "todos os jogadores sabiam que do lote de 24 jogadores iriam ficar apenas 18 e esses não seriam necessariamente os melhores jogadores, mas aqueles que nos dão mais garantias no momento de constituir a melhor equipa de acordo com as situações que queremos ver em jogo e com as dificuldades que pensamos vir a sentir", explicou deixando uma palavra para os que ficaram de fora. "Aos que cá estiveram e não vão estar no Europeu reconhecemos talento e capacidade e por isso mesmo estiveram a trabalhar connosco nestes dias. É preciso que continuem a trabalhar e a evoluir, pois farão parte desta selecção no futuro, assim continuem a trabalhar positivamente nos seus clubes", concluiu.

Eis a lista de 18 convocados:
Benfica: Danilo Pereira, Evandro Brandão, Mário Rui, Roderick, Rúben Pinto e Sana;
FC Porto: Alex, Sérgio Oliveira e Tiago Maia;
Rio Ave FC: Nélson Oliveira;
SC Braga: Aníbal Capela;
Sporting: Agostinho Cá, Baldé, Cédric e Nuno Reis;
Varzim SC: Salvador Agra;
Vitória SC: Cláudio Ramos e João Amorim.

sexta-feira, 9 de Julho de 2010

Análise dos planteis da 2ª divisão 2010/2011

GRUPO DESPORTIVO RIBEIRÃO
O GD Ribeirão já têm praticamente o seu plantel formado para a próxima temporada, sendo esperados apenas a vinda de mais três a quatro reforço, e podendo os restantes elementos do plantel vir das camadas jovens para colmatar alguns lugares e dar lugar aos elementos da formação do clube. O plantel neste momento é composto por 18 jogadores, sendo que a equipa técnica mantêm-se da época passada.
 
ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA de FAFE
O Fafe, subiu este ano novamente à 2ª divisão nacional, depois de ter descido à 3ª divisão. Este ano o clube já se reforçou, para realizar uam época tranquila, como afirmaram os seus dirigentes. Neste momento o plantel é composto por 19 jogadores, estando quase fechado.
 
FUTEBOL CLUBE TIRSENSE
O nosso vizinho Tirsense, este ano perdeu o seu técnico e alguns jogadores que foram para o Feirense da IIªLiga, bem como o seu capitão que foi para o Arouca, na IIª Liga também. Quanto ao plantel, neste momento conta com 17 jogadores a moiria do plantel anterior, sendo esperados alguns reforços para colmatar as saídas dos jogadores importantes na equipa.
 
FUTEBOL CLUBE VIZELA
O Vizela estabeleceu uma parceira com o SC Braga, igual à que o Ribeirão já usufruiu com a cedência de jogadores da formação do clube, para jogarem no Vizela, e já recebu até ao momento cinco atletas, sendo que poderão vir mais, com o termino da pré-temporado com clube arsenalista. Quanto ao plantel até ao momento conta com 11 atletas, sendo que a maioria deles são reforços, podendo a equipa ter também já renovado com atletas do plantel anterior, mas até ao momento é desconhecido.
 
MERELINENSE FUTEBOL CLUBE
O Merelinense, clube às portas de Braga, já tem o seu plantel praticamente definido, tendo já 17 elementos a compôr o plantel, sendo que a maioria são renovações, e quatro são reforços, sendo de destacar Tanela que fez uma excelente época ao serviço do Liamianos e que foi apontado com reforço ribeirense.
 
ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA OLIVEIRENSE
A AD Oliveirense, é mais um clube do concelho de Famalicão e que alcançou a subida à 2ª divisão este ano, facto histórico para o clube que havia feito sempre excelentes temporadas na 3ª divisão e que alcabçou o êxito na temporada passada. Para esta época já tem o seu plantel também bem encaminhado, conta já com 20 atletas na sua composição, sendo a maioria jogadores que transactam da época anterior e sete são reforços.
UNIÃO DA MADEIRA
O União da Madeira, falhou a tentativa de subida à IIª Liga, sendo que será uma das equipas a ter em conta esta época para alcançar esse mesmo objectivo, no que diz respeito ao plantel até ao momento tem sete jogadores confirmados e que se saibam, mas certamente já terá mais e será certamente um clube a ter em conta para as contas finais de subida de divisão. 
  
ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA da CAMACHA
O Camacha é mais um clube da Madeira e que costuma criar sempre dificuldades aos seus adversários, este ano já renovou com muitos jogadores, mais concretamente com 11  jogadores, desconhecendo-se até ao momento os reforços.
CLUBE ATLÉTICO de MACEDO DE CAVALEIROS
O Macedo de Cavaleiros subiu este ano à 2ª divisão, um facto histórico para o clube transmontano. Quanto ao plantel da próxima época, o clube já possui no seu plantel 9 jogadores que se tenha conhecimento, podendo já ter renovado com alguns atletas da época passada e que deram muitas alegrias ao clube.
 
GRUPO DESPORTIVO BRAGANÇA
O Bragança também um regressado à 2ª divisão nacional, depois de ter descido de divisão à uns anos, agora regressa a este escalão do campeonato nacional. Quanto ao plantel tem neste momento 10 jogadores confirmados, sendo que a maioria são permanências, podendo receber reforços para a nova época.
GRUPO DESPORTIVO CHAVES
Encontra-se num vazio directivo e com futuro indefinido, devido às avultadas dividas que o clube tem que ultrapassam os 970 mil euros. Provavelmente será gerida por uma Comissão Administrativa, e manter-se-á nos campeonatos nacionais.
 
ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA PONTASSOLENSE
O Pontassolense continua a viver dias de instabilidade sem que para já se vislumbre uma saída para os problemas que assolam o clube da Madeira. Foi dado o prazo até ao dia 1 de Agosto para começar a preparar a próxima época e resolver os problemas no ano passado que passam pelo pagamento de cinco meses de salários em atraso. Quanto ao plantel quatro jogadores já saíram do clube, outros podem seguir-se, são os casos de Gleibson, que se transferiu para o União, ou de Carin e José Pedro que se vincularam ao Andorinha. Rui Manuel também deixou o clube.Sem qualquer reforço até ao momento, o Pontassolense começa a atrasar-se com custos que poderão ser graves para a sua participação na próxima edição do campeonato nacional da II Divisão.
MARITIMO B
Não tenho até ao momento informação acerca desta equipa. Devendo ficar com elementos do plantel principal e com alguns elementos dos juniores do clube.
ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA LOUSADA
Este clube passa por problemas graves de tesouraria e de financiamento para cobrir dívidas do passado e para formar um orçamento para que o clube milite na 2ª divisão. Tal como na época passada a decisão deve-se arrastar até à última da hora, no entanto o actual presidente e a restante comissão administrativa não estarão na disposição de continuar no clube caso não acha apoio da autarquia, podendo mesmo o clube fechar portas e recomeçar de novo como outros clubes fizeram, mantendo as siglas.
CLUBE FUTEBOL ANDORINHA
Este clube subiu esta época à 2ª divisão, depois de ter vencido a série Madeira da 3ª divisão, não tenho até ao momento qualquer dado acerca da formação para a próxima época.
Em relação a reforços e ao plantel da próxima época o Presidente do clube diz que o director desportivo já começou a trabalhar com o treinador, existem alguns nomes, que não pode ainda revelar, mas não vão mexer muito na equipa. O que conseguiram deve-se ao excelente grupo de trabalho que tiveram, desde os jogadores á equipa técnica.
Este clube é a equipa onde o Cristiano Ronaldo deu os seus primeiros passos enquanto jogador de futebol e el é um dos bem feitores do clube, ajudando as camadas jovens do clube com o fornecimento dos equipamentos, sendo que esta época é esperado o apoio também à equipa sénior do clube.


 
ALIADOS de LORDELO FUTEBOL CLUBE
Mais um clube que atravessa graves problemas financeiros, e que ainda não tem uma Comissão Administrativa para gerir os futuros do clube, sendo que a actual que gere o clube pondera entregar as chaves do clube na Junta de Freguesia local, cessando a actividade.

quinta-feira, 8 de Julho de 2010

Plano pré-época 2010/2011


26/JUL
APRESENTAÇÃO AOS O.C.S. EXAMES MÉDICOS

07/AGO
GONDOMAR - GD RIBEIRÃO
10h00

11/AGO
SEZERDELO - GD RIBEIRÃO
18h30

14/AGO
GD RIBEIRÃO - LIMIANOS
10h00

18/AGO
GD RIBEIRÃO - Mª FONTE
18h00

APRESENTAÇÃO AOS SÓCIOS
21/AGO
GD RIBEIRÃO - COIMBRÕES
18h00

25/AGO
JOANE - GD RIBEIRÃO
17h00

28/AGO
FAMALICÃO - GD RIBEIRÃO
18h00

05/SET
1ª ELIMINATÓRIA da TAÇA de PORTUGAL

Mais reforços GDR 2010/2011

Na passada sexta-feira a direcção do GD Ribeirão, pela voz do seu Presidente Adriano Pereira, apresentou o plantel para a época 2010/2011 aos jornalistas presentes na sala de imprensa do GDR. O Presidente aproveitou para referir aos jornalistas que os objectivos do clube para a próxima época passam pela manutenção na 2ª divisão nacional e que quer fazer uma classificação igual aos das épocas transactas, ficando nos seis primeiros lugares.

Na conferência de imprensa foi apresentada a nova equipa técnica, composta pelo técnico José Lemos, treinador-adjunto Amadeu Pinheiro, preparador físico Ricardo Ribeiro e do treinador de guarda-redes Vítor Alcino; bem como o novo director desportivo, o ex-atleta do clube Serafim Caetano, que afirmou que se vai empenhar nas suas funções ao serviço do clube ribeirense, tal como fez enquanto jogador profissional que representou vários clubes de renome nacional.

Quanto aos jogadores do novo plantel ribeirenses constam até ao momento sete renovações (João Cruz, Luís Faria, Augusto, Paulo Rola, Adriano, Forbes e Gilmar) e com onze reforços (Guarda-redes: Leonardo ex: Candal; Defesas: Marcelo ex: Corinthians; Vinicios ex: Litoral; Victor Bruno ex: Candal; Médios: André Serrão ex: Vizela; Wilson ex: Candal; Miguel Vaz ex: Candal; Cardoso ex: Júnior Braga; Rui ex: Coritiba; Ricardo ex: Figueirense; Avançado: Hector ex: Colombia), formando para já um plantel de 18 elementos, sendo que ainda poderão vir mais três a quatro atletas para fechar o plantel ribeirense.

Veja na integra a conferência de imprensa na FAMA TV em:
http://www.famatv.pt/webtv/index.php?pag=video_news&video_on=2627
(Clique na imagem para ampliar)

sábado, 3 de Julho de 2010

Renovações no GDR

Quanto às renovações já acertadas no plantel ribeirense, temos já a confirmação de sete jogadores, são eles:

-Guarda-redes:
JOÃO CRUZ

-Defesas:
LUIS FARIA , PAULO ROLA e AUGUSTO

-Médios:
ADRIANO

-Avançados:
GILMAR(esteve emprestado ao FCPorto) e FORBES

sexta-feira, 2 de Julho de 2010

José Lemos continua como técnico

O técnico José Lemos continuará a ser o treinador do GD Ribeirão na próxima temporada. Depois de ter alcançado a permanência do clube na 2ª divisão nacional o técnico volta a assumir os comandos da formação do Passal, sendo que agora já possui mais experiência que nas anteriores passagens como técnico principal do clube.

O Director desportivo será o ex: atleta do Clube SERAFIM CAETANO.

O treinador adjunto será AMADEU PINHEIRO, até ao momento treinador das camadas jovens do clube e que tem feito um excelente trabalho, sendo agora premiado com a subida aos séniores, além do mais é um filho da terra e que têm um amor enorme ao clube da nossa Vila.
Preparador fisico será Ricardo Ribeiro.

Treinador de Guarda-redes, será novamente Vitor Alcino, mais um filho da terra e que havia já colaborado com o plantel sénior na época transacta juntamente com o trabalho desenvolvidos nas camadas jovens.

Director desportivo- SERAFIM CAETANO(ex jogador do clube), que passou enquanto jogador por clubes como o Moreirense, Santa Clara e Leixões, além claro está do Ribeirão.


SERAFIM CAETANO
Quanto aos reforços e permanências a direcção do clube está em negociações com alguns atletas.